O Valor de estar Conectado com as Pessoas Certas

Tempo de leitura: 4 minutos

No ano passado, eu fiz cinco Seminários com o tema Segurança Contra Incêndio, se você não participou, perdeu uma grande oportunidade.

Para animar a galera, nós criamos vários grupos de Whatsapp que chamamos de Grupos VIP, G1, G2, G3 … e fazíamos pesquisas e as comunicações dos horários das palestras por lá.

Tentamos organizar ao máximo, mas sempre havia uma minoria que não colaborava com as regras do grupo. Eles faziam propagandas, falavam de outros assuntos, criavam grupos paralelos, postavam fotos e vídeos em excesso lotando os celulares dos participantes

Por outro lado, eu percebia que a maioria das pessoas adorava aquela oportunidade de trocar informações em um grupo de Whatsapp.

Administrar cerca de 700 pessoas que não tinham o mesmo propósito em 3 grupos de Whatsapp estava muito desgastante.

O pior que eu percebia que havia pessoas que estavam muito interessadas, mas saia dos grupos por causa da minoria. Isso enfraquecia os debates e o propósito dos grupos.

Eu participo de grupos de Whatsapp muito sérios, onde são discutidos assuntos extremamente relevantes na área de Segurança Contra Incêndio, por exemplo o grupo da  Frente Parlamentar onde se discute a Lei 14608.

O Whatsapp é uma ferramenta muito importante e deve ser explorada para nosso crescimento profissional.

Como conectar as pessoas certas para manter um grupo forte?

Eu considero um grupo forte aquele que troca informações e se ajuda mutuamente onde a motivação principal não é mostrar que sabe, mas ajudar. Não é debater, mas argumentar buscando o crescimento profissional de todos. 

O grupo de alunos do curso Bombeiro Prevencionista já funciona nesse ritmo, mas nem todos tem o dinheiro para comprar o curso.

Como eles tiraram dinheiro do próprio bolso para estar alí, provaram de antemão que eram pessoas interessadas no seu crescimento profissional, por isso dava certo.

A partir daí, eu pensei que teria que se impusesse uma pequena barreira de entrada somente as pessoas interessadas se sentissem motivadas a ingressar no grupo.

Portanto, eu empacotei o acesso ao Grupo Bronze e mais quatro Seminários que fizemos no ano passado em um produto e vendi por um valor simbólico de R$ 47

 <<Clique aqui e acesse os Seminários >>

O objetivo era criar um grupo forte e sabia que as pessoas dão valor para isso.

Inicialmente eu pensei em um valor maior, mas resolvi começar com o mínimo para que o dinheiro fosse barreira de entrada.

Eu estava certo, o grupo hoje tem cerca de 90 pessoas e é fortíssimo. Não preciso me preocupar com as postagens pois são todas de qualidade.

É muito importante estar conectado com pessoas da nossa área de trabalho. Isso pode proporcionar grande crescimento profissional.

Eu tenho o exemplo da Josimar do grupo de Bombeiros Voluntários do município de Ponta de Pedras na Ilha de Marajó no Pará.

Eu procuro conhecer os grupos de bombeiros civis voluntários que há no Brasil.

O trabalho deles chegou ao meu conhecimento por esses contatos que a internet proporciona a gente todos os dias.

O trabalho que eles fazem lá é muito importante em função da distância do corpo de bombeiro mais próximo.

Eles levam aproximadamente 1h30 para chegar até a ilha.

Por isso, foi criado um grupo de voluntários, liderado pelo Josimar, que assumiu a responsabilidade de atender os casos de emergência até que os militares cheguem.

O principal perigo é o incêndio florestal que pode atingir casas e comércios causando prejuízos e vítimas. Nesse tipo de ocorrência o tempo é muito importante.

É fácil concluir que esse grupo tem todo tipo de necessidade de equipamentos e treinamento, mas mesmo assim dão o máximo para superar as limitações que a região e a falta de recursos os impõem.

Ano passado, uma professora da área de Segurança Contra Incêndio me procurou buscando um grupo que estivesse atuando em área preservada que estivesse precisando de treinamento de incêndio florestal.

Esse treinamento era feito por professores internacionais (Estados Unidos e Rússia) e tudo seria bancado pelo Greenpeace.

Sabendo da história deles, entrei em contato com o Josimar e logo se mostrou pronto para receber o treinamento. Porém não era tão simples.

Como eles se comunicariam em inglês com os professores?

Bem essa foi uma das dificuldades. Mas o Josimar é uma dessas pessoas que não dá desculpas, mas busca dar o melhor de si para superar os obstáculos.

Para encurtar a história, deu tudo certo.

O treinamento foi um sucesso. Eles tiveram um avanço absurdo no conhecimento deles.

Para que tudo isso acontecesse foi necessário conhecer pessoas e juntá-las.

Portanto, estar em contato com pessoas da área é muito importante.

Esse é o grande objetivo da criação do grupo Bronze de Whatsapp para que pessoas da área de Segurança Contra Incêndio que queiram estar em contato com outras troquem informações e cresçam profissionalmente.

 <<Clique aqui e acesse os Seminários >>

Fabrício Nogueira

Vidas vem em Primeiro lugar

Deixe seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *