Extintores de Incêndio, o que o Bombeiro Civil precisa saber?

Tempo de leitura: 8 minutos

O que são os Extintores de Incêndio?

Os Extintores de Incêndio são dispositivos de combate ao princípio de incêndio. São equipamentos com pequena autonomia de ação que são destinados ao combate do foco do fogo. Consiste em um reservatório que armazena substância ou compostos extintores, eficazes contra algumas classes de incêndio.

Fazem parte do sistema móvel do sistema contra incêndio, devem estar localizados em lugares estratégicos, de fácil acesso e visualização. Possuem um manejo fácil e podem ser portáteis (pesando até 20 kg) ou sobre
rodas (> 20 kg e até 250 kg).

Esses dispositivos são a primeira frente de combate ao incêndio, por isso, devem sem devidamente sinalizados e devem passar por inspeção periodicamente, para garantir seu divido funcionamento.

Embora tenha o nome extintor de incêndio, você precisa ter claro na sua mente que extintores de incêndio servem para o foco do fogo.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) NBR 12693, o define como um aparelho de acionamento manual constituído de um recipiente e por acessórios contendo agente extintor destinado a combater o princípio de incêndio.

Já a National Fire Protection Association (NFPA), o define como um dispositivo portátil o qual contém um agente extintor inibidor que manualmente pode ser expelido através de diferenças de pressão com o objetivo de remover ou extinguir um incêndio, podendo ser também sobre rodas.

Somente para apagar o foco ou o principio de incêndio.

Extintor de incêndio

Extintores de incêndio de Água Pressurizada, Espuma e CO2

Classes de Fogo

As classes de fogo são determinadas pelo agente combustível (o material ou substância que está em combustão).

Na literatura, encontramos pelo menos 5 classes de fogo, estas são designadas por letras maiúsculas do nosso alfabeto, são elas:

  • Classe A

    Fogo em material sólido comum. Exemplos: Madeira, papéis, plásticos e outros o grande diferencial é que este tipo de fogo ele queima não só em superfície como também em profundidade.

  • Classe B

    Fogo em combustível sólido que viram líquido por ação do calor, como exemplo a graxa. E temos também o fogo em combustível líquido, como exemplo, o álcool, a gasolina. Neste caso o fogo acontece apenas na superfície.

  • Classe C

    Fogo em Equipamentos e Instalações Elétricas Energizadas.

  • Classe D

    Fogo em metais combustíveis ou materiais pirofóricos, trata-se de fogo em metais usados na fabricação de fogos de artifício. Exemplo: magnésio, selênio, antimônio, lítio, potássio e entre outros.

  • Classe K

    Esse K vem do Inglês Kitchen (cozinha), é incêndio em óleos vegetais, animais e gorduras usadas em cozinhas industriais e Comerciais.

Classificação de Extintores

Os extintores são classificados por: quanto ao agente extintor, quanto a ação sobre o fogo e massa total.

Quanto ao Agente Extintor – essa classificação é devido a substância ou composto que é pressurizado dentro do extintor. Os mais comumente encontrados são: água, CO2, pó químico seco e espuma mecânica.

Quanto a Ação sobre o Fogo – os agente extintores ainda podem combater o fogo por maneiras distintas como: abafamento, resfriamento e quebra da reação em cadeia.

  • Abafamento – é a retirada do comburente (é o elemento que associado quimicamente ao combustível é capaz de fazê-lo entrar em combustão. Principal exemplo é o oxigênio). A ação consiste em saturar o local com substância extintora anulando a concentração do comburente.
  • Resfriamento – como o nome já diz, é o combate ao incêndio através de substância que retira o calor do material combustível.
  • Quebra da Reação em Cadeia – sua ação é por substância química que pela ação do calor se transforma em uma mistura não inflamável, quebrando assim o ciclo do fogo.

Quanto a massa total – podem ser portáteis quando tem menos de 20 Kg ou sobre rodas  quando possuem mais de 20 kg, podendo ter até 250 Kg.

Novamente, é importante muito importante que se tenha pessoas da própria edificação com treinamento para utilizar esse equipamento.

O treinamento é rápido, fácil e não demanda um investimento financeiro grande. Indicamos que seja feito treinamentos quando se notar necessidade de recarregar os extintores.

O agente extintor mais o peso do corpo do extintor pode chegar a 18kg, então a própria retirada do local que o extintor esteja fixado pode causar acidentes, a percepção de peso e identificação das dificuldades individuais pode gerar melhores resposta frente ao principio de incêndio.

Extintores mais Encontrados

Água Pressurizada

Como o nome já diz, a substância extintora é a água.

Este extintor tem ação por resfriamento e só pode ser usado para combater principio de incêndio de classe A.

Esse extintor é composto basicamente de conjunto de válvula, manômetro, mangueira e cilindro com solda.

Pó Químico Seco (PQS)

O a composto extintor é a base de bicarbonato de sódio (PQS-Classe B e C).

Sua ação se dá por resfriamento, abafamento e quebra da reação em cadeia, seu uso é aconselhado para principio de incêndio classe B e C.

 

CO₂

A substância extintora é o dióxido de carbono (CO₂). Atua por abafamento, saturando o ar, impedindo o oxigênio de atuar como comburente do incêndio.

Pode ser usado para princípio de incêndio classe B e C e é um extintor considerado limpo, não deixar resíduo e não danifica equipamentos.

Enquanto sua composição básica, esse extintor é diferente dos anteriores, ele não possui manômetro (por ser um extintor de alta pressão), na extremidade da mangueira ele possui um difusor (protege o usuário de queimadura de gelo seco, pois a emissão de gás pressurizado pode chegar até -70°C) e por fim seu cilindro é interiço (não possui solda, por ser um extintor de alta pressão).

 

Inspeção dos Extintores

O constante monitoramento de seus extintores pode garantir que eles estejam em perfeito funcionamento no momento de uma emergência.

Essa inspeção pode ser feita por algum responsável ou funcionário da edificação em poucos minutos.

Criamos um check-list com algumas perguntas básicas que podem ser usada nessa tarefa, sugerimos que seja feita essa inspeção, pelo menos 1 vez por mês.

  • Estão nos locais que lhes foram destinados?
  • Estão bem visíveis?
  • Estão com a sua área e seu acesso livre?
  • O lacre está intacto?
  • Selo de Lacrado do Cilindro?
  • Apresentam danos Físicos?
  • O manômetro está marcado pressão adequada?       

Considerações Gerais

Nesse post falamos de forma básica sobre extintores de incêndio, nos baseamos na NBR e na instrução técnica 23 (IT-23) do corpo de bombeiros de São Paulo.

Para informações mais aprofundadas e completas, baixe o nosso E-book de Extintores de Incêndio e siga-nos em nosso canal do YouTube.

Deixe seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *