Chuveiros Automáticos ou Sprinklers… O que são?

Tempo de leitura: 8 minutos

 
Esse sistema pode ser conhecido tanto por Sistema de Sprinklers quanto por Sistema de Chuveiros automáticos. É composto basicamente de uma reserva técnica, canalização fixa resistente ao fogo, conjunto de bombas hidráulicas (se houver necessidade) e os bicos de sprinkler.

O sistema de sprinkler está padronizado na NBR 10897 que por sua vez tem como base a NFPA 13.

Funcionamento Básico (canalização molhada)

  • 1

    Abastecimento de Água

    Há a necessidade que o abastecimento de água seja feito por fontes confiáveis e devem estar permanentemente disponíveis.

  • 2

    Sistema de Bombas

    Quando não é possível gerar a pressão e vazão apenas através da gravidade, é necessário o uso de um conjunto de bombas de pressurização para atender as exigências.

  • 3

    Sistema de Controle e Alarme

    O sistema de alarme é acionado por válvulas especiais sensíveis ao fluxo da água.

  • 4

    Rede Hidráulica de Distribuição

    É toda a canalização que vem após o sistema de Controle e Alarme.

Os sprinklers são os pontos mais frágeis do sistema de chuveiros automáticos. Quando intactos, ampola e o disco obturador suportam a pressão da água. Dentro da ampola é encontrado o líquido termossensível, que em ocasião de aumento da temperatura se dilata e provoca o seu rompimento. Consequentemente ocorre a liberação do disco obturador e a água extravasada da canalização é direcionada para o defletor, que tem função de espalha-la por uma área maior.

Chuveiros automaticos
Sprinkler ou chuveiros automático em funcionamento

CERTIFICAÇÃO

É muito importante que não apenas os bicos de sprinklers, mas todo o sistema seja certificado. No Brasil temos tubos, válvulas, bico de sprinklers, bombas com certificação de produtos para sistema de incêndio. As certificações mais conhecidas são a Brasileira, ABNT, que emite uma marca de conformidade de fabricação, e as americanas UL e FM Global.

A Importância do Sistema de Chuveiros Automáticos

O sistema de sprinklers é muito importante e muito eficiente no combate ao foco do fogo, é um elemento autônomo que independente da fumaça, calor e visibilidade continuará funcionando. Este sistema está associado ao alarme, que é acionado no momento que há fluxo de água na canalização, alertando os ocupantes da edificação a evacuarem a área. Seu acionamento é pontual e combate o foco do incêndio de uma forma muito efetiva.

Além disso, o acionamento dos sprinklers trás aos ocupantes uma sensação de proteção, pois retarda o alastramento das chamas que propicia a redução da fumaça e, consequentemente, do pânico.

Veja agora algumas estatísticas que reforçam a eficiência do uso dos sprinklers. Estas estatísticas foram realizadas por bombeiros com base em um questionário aplicado durante investigações de incêndios de todo território dos EUA.

Em situações de incêndio em edificações que tinham sistema de sprinklers, 96% dos casos eles foram acionados, sendo que, foram eficientes para controlar o incêndio em 89% dos casos.

Em edificações com sistema de sprinklers, houve 82% de sobrevivência em situações de incêndio, quando comparados a edificações que não possuíam o sistema, enquanto os danos materiais foram minimizados em 68% dos casos.

O Sistema de Sprinkler é o mais barato capaz de:

  • Detectar o Incêndio
  • Acionar o Alarme
  • Iniciar o Combate ao Foco do Fogo
  • Ação Automática e localizada

NBR 10897 – Chuveiros automáticos

Como foi indicado anteriormente, o sistema de sprinklers é padronizado pela NBR 10897 – Sistemas de Proteção contra Incêndio por Chuveiros Automáticos. De uma forma geral, é possível verificar o tipo de material a utilizar, tipos de sistemas, define as cores e temperaturas que os bicos de sprinklers.

Lembre-se

Primeiramente é necessário cumprir a legislação do seu estado ou cidade, então verifique a legislação da sua região e certifique-se o que o ela exige sobre o sistema de sprinkler.

Um ponto importante é que o sistema de sprinklers deve ser projetado de acordo com o seu risco que a edificação é discriminada. Dependendo dessa classificação é exigida a necessidade de instalação do sistema de chuveiros automáticos adequado.

 Classificação das Edificações

As edificações na NBR10897 assim como na NFPA 13, seguem uma classificação de acordo com o seu risco. Este risco servirá de base para os projetistas definirem alguns parâmetros como tipos de sistema de sprinkler, distâncias entre os bicos e diâmetro das tubulações.

 

  • Classe de Risco Leve

    Ocupações isoladas onde o volume e/ou a carga-incêndio (combustibilidade do conteúdo) são baixas.

  • Classe de Risco Ordinário

    Ocupações isoladas onde o volume e/ou a carga-incêndio são médios. Esta ainda se subdivide em 3 grupos.

  • Classe de Risco Extraordinário

    Ocupações isoladas onde o volume e/ou a carga-incêndio são altas e possibilitam incêndios de rápido desenvolvimento e alta velocidade de liberação de calor. Este ainda se subdivide em 2 grupos.

  • Classe de Risco Especial

    Ocupações ou parte das ocupações isoladas, comerciais ou industriais, onde se armazenam líquidos combustíveis e inflamáveis, produtos de alta combustibilidade, como: borracha, papel e papelão, espumas celulares ou materiais comuns armazenados em grandes alturas.

 

No anexo A da NBR 10897 contém outros exemplos de edificações e seus riscos

 

Manutenção e Erros Comuns nos Chuveiros Automáticos

São dois os principais motivos para o não funcionamento correto do sistema de sprinklers: sistema desligado e falta de manutenção. Redobre sua atenção neles!

Apresentamos dados estatísticos coletados em investigações de incêndio nos EUA. Nessa ocasião mostramos dados relacionados a falhas no sistema, ou seja, quando a edificação possuía o sistema de sprinklers, mas por algum motivo ele não funcionou.

  • 1

    Sistema Desligado

    É natural que as válvulas sejam fechadas durante a inspeção ou na manutenção do sistema. A maior parte das vezes que o sistema não funcionou foi devido ao esquecimento de ligar o conjunto de bombas ou abrir válvulas para manter o sistema pressurizado.

  • 2

    Falta de Manutenção

    Outro grande motivo do não acionamento do sistema foi a falta de manutenção.

  • O Que Fazer para Evitar Falhas no Sistema Instalado?

    Proibir o acesso de pessoas não autorizadas às válvulas e à casa de bomba de incêndio e criar uma rotina de inspeção com frequência estabelecida. No caso de haver brigada de incêndio, estabelecer uma rotina de verificação de válvulas e bombas.

 

Fabrício Nogueira

Considerações Gerais

Para informações mais específicas ou aprofundadas aguardem mais publicações em nossa página, canal do YouTube

ABNT NBR 10.897 (2010/2013) – Proteção contra incêndio por chuveiro automático (clique aqui)

NFPA 13 (2016) – Standard for the Installation of Sprinkler Systems (clique aqui)
 

Deixe seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *